Clitóris – o botãozinho do prazer feminino

Clitóris – A parte mais visível é glande clitoriana. Ela tem o tamanho de uma ervilha e
fica acima da uretra. É a área com mais nervos do clitóris, por isso extremamente sensível ao toque. Aliás, ele tem mais de 8 mil terminações nervosa! Por não conter tecido erétil, a glande não incha com a excitação. No topo dela fica o capuz do clitóris, que varia de tamanho e grau de cobertura. O corpo do clitóris é conectado à glande clitoriana. Como mostra a imagem, o clitóris tem “duas pernas” que estendem pelos grandes lábios. Por conter tecido erétil ele incha com sangue quando ficamos excitada, contribuindo também para a lubrificação vaginal. Se ficou com  alguma dúvida, fale com a ginecologista. 
Já conhece meu canal no YouTube?

Já ouviu falar dos flatos vaginais?

Eles são bem comuns, inclusive com mulheres jovens, mas ninguém gosta de falar sobre isso. Os flatos vaginais, aquele som que parece um pum durante a relação, acontecem pela entrada de ar, podendo ser um sinal de flacidez. Pela minha experiência no consultório, vejo que as pacientes ficam constrangidas e acabam não buscando ajuda. A flacidez na região íntima também muda o aspecto da vulva. Depois dos 30 anos, os grande lábios ficam mais atrofiados e os pequenos aumentam.

A primeira coisa que eu preciso alertar é – nós temos que conversar sobre isso. Aproveitem a consulta com a gineco e e não deixem de comentar sobre questões que afetam a qualidade das relações sexuais. Nós merecemos ficar satisfeitas!

A segunda é – tem tratamento. A radiofrequência vaginal é um dos mais indicados para estimular o colágeno.

Por que a vagina envelhece?

Eu sei que você já deve ter notado algumas mudanças depois dos 40 anos. Assim como na face e no organismo como um todo, o envelhecimento da vulga e da vagina é um processo natural. Com o passar dos anos, há uma perda gradual de colágeno e elastina na região genital, que a garantiam a firmeza da pele. A capacidade de reprodução celular chega a cair 50%, afetando o tônus, a lubrificação e a elasticidade. A vulva tende a ficar mais escura e flácida. Na menopausa, a queda do estrogênio também provoca o ressecamento vaginal.

A boa notícia é que existe tecnologia para ajudar você a recuperar a autoestima e a qualidade nas relações. A estimulação do colágeno das paredes vaginais promovida pelo Monalisa Touch ajuda na reidratação e restauração dos tecidos. Fale com o seu gineco sobre isso.